ACESSO À PÁGINA DE ENTRADA DO SITE! Brasil... Meu Brasil brasileiro... NPD Sempre com você... QUE DEUS NOS ABENÇOE!
ESPECIALIDADE EM FAZER AMIGOS
AME SUA PÁTRIA!
Voltar para Home Contato Mapa do Site Volta página anterior Avança uma página Encerra Visita

NADA PODE DETER O BRASIL, O BRASIL SOMOS NÓS!

 
Guia de Compras e Serviços

COM MEUS BOTÕES...

Faça sua busca na Internet aqui no NPDBRASIL
Pesquisa personalizada

Criação e colaboração do Diácono José da Cruz - Votorantim-SP - Diálogos do sonhador - O Dreamer - com o velho e sábio botão - O Marechal.

Índice desta página:
. A VERDADEIRA MUDANÇA
. O MESMO DEUS
. SEGREDO MARECHAL
. ESPERTEZA DA RAPOSA
. ARCO-ÍRIS


A VERDADEIRA MUDANÇA

No sábado pela manhã encontrei-me com uma velha conhecida na Feira Livre e conversamos um pouco sobre o seu filho mais novo, que havia se recuperado depois de até ter sido preso, mas que recentemente tivera uma recaída, voltando à criminalidade --- confessou-me a mulher, com tristeza na voz e no olhar. Depois que ela afastou-se entabulei conversa com o Marechal:

____ Você vê Marechal, como é que pode, esse moço foi arrastado ao mundo do crime pelas más companhias, daí na prisão, teve contato com algumas pessoas de princípios cristãos e acabou mudando de vida. Mas agora, pelo que me disse a mãe, voltou a praticar o mal...

O Velho Botão inteirou-se da história e depois, acomodado na beira do bolso argumentou:
____ Não se engane, ele não mudou de vida, coisa alguma!

____ Ora Botão, já faz tempo que eu acompanho a vida dele, você ficou sabendo agora, não faça julgamento precipitado! - Disse de maneira ousada, chamando a atenção do Botão.

Marechal pigarreou, ajeitou melhor os óculos e insistiu com certa veemência:
____ Pois lhe digo que esse moço não mudou de vida! Lembre-se do costume que se tem, de pintar os jazigos do cemitério próximo a finados...

____ Ué? Não entendi porque devo lembrar-me da reforma de túmulos no cemitério!?

O Velho Botão silenciou-se por alguns instantes e depois, já descendo ao fundo do bolso, explicou-me:
____A limpeza e reforma de um jazigo, nada acrescenta ao corpo em decomposição ou ao osso seco que está dentro dele. E com o passar dos dias, a bela fachada vai ficar feia de novo.

____Ah! Você deve estar se referindo a expressão bíblica de “Sepulcros Caiados” que condena o farisaísmo, reforçado pelo ditado “Por fora bela viola, por dentro pão bolorento”.

____Exatamente! - exclamou o Velho Botão, que concluiu o debate – A mudança de comportamento só é autêntica e permanente, quando se muda por primeiro a mentalidade, o modo de pensar. É essa mudança interior que determina vontade e esta por sua vez, muda o comportamento. Portanto, esse moço a que você se refere, apesar da boa vontade dos que tentaram levá-lo ao caminho do bem, só reformou a fachada, porque por dentro, continuou com o odor putrefato da maldade, que o impulsiona à delinqüência.

O Dreamer


O MESMO DEUS

Eu estava no último banco da igreja, na celebração do domingo à noite e ao iniciar o ofício religioso, o Dirigente saudou a assembléia como de costume, desejando a paz e após isso fez uma referência a dois visitantes, que se postavam um tanto acanhados em um banco logo à minha frente.

___Eles são de outra igreja cristã e vieram nos visitar. Sejam Bem vindos e que Deus os abençoe! --- disse o Dirigente concluindo a saudação.

Olhei de soslaio os visitantes e comentei baixinho, só para o meu botão, que cochilava no fundo do bolso da camisa.

___Ora! Se pertencem a outra igreja, não tinham nada que vir no nosso culto, eu é que não ponho os pés em outra igreja, que não seja a minha. Acho que o Dirigente não devia acolhê-los publicamente sem antes conhecê-los melhor. A presença de estranhos, ainda mais de outra igreja, gera um certo desconforto nos crentes.

O Botão acordou, com o belo hino que a irmandade cantava, e dependurando-se na beira do meu bolso, interrogou-me a meia voz:

___Você sabe por que é que o mundo está de “Cabeça para Baixo” e a maioria dos homens não trilha o caminho do Bem?

___Claro que sei!---- respondi de imediato -----É porque eles ainda não conhecem a Deus!

___Pois eu discordo de você! ----- retrucou Marechal -----Até acho que eles conhecem, o problema é que, o anúncio que os cristãos fazem, acaba não convencendo a ninguém.

___Como, não convence? Nós cristãos anunciamos o evangelho e a salvação, que Deus oferece a todos os homens! --- exclamei com muita convicção.

O Botão silenciou-se, até achei que tinha vencido esse debate, mas antes de descer para o fundo do meu bolso, olhou muito sério para mim e concluiu:

___ Quem vai acreditar na palavra que os cristãos anunciam, se apesar de crerem todos no mesmo Deus, há entre eles tantos preconceitos, discórdias e divisões? ---Asseverou-me o Botão, acomodando-se para o repouso.

E ao final do culto, convencido dessa verdade, estendi a mão amigavelmente cumprimentando os visitantes, apesar do olhar de censura de alguns irmãos.

O.Dreamer


SEGREDO DO MARECHAL

Tarde chuvosa de inverno, sentado no sofá da sala, após deliciar-me com bolinhos de chuva e café fresco passado naquela hora, resolvi conversar com o Botão, que estava bem aconchegante no bolso da blusa de flanela.

___Marechal há algo que me intriga faz tempo e que já ensaiei lhe perguntar uma dezena de vezes, mas tive receio de que você não me respondesse.

O Velho Botão subiu, como de costume, até a beirada do bolso e respondeu:

___Pode perguntar, sem medo.

___De onde é que vem a sua sabedoria? A sua filosofia revela sentimentos cristãos e algumas virtudes, que convenhamos, nada tem a ver com um simples botão.

Então o Marechal contou-me sua curta história

___Por muitos anos, fiquei preso a manga do paletó de um homem muito poderoso, que dava ordens, e assinava documentos importantes, sua mão poderia salvar vidas ou declarar guerra.

___Mas você nunca gostou do poder e parece cultivar mais a humildade, que é uma virtude cristã. Certamente não foi com esse homem que você aprendeu tudo o que sabe? --- questionei.

___ Um dia fui dado para uma família pobre, junto com outras roupas. Acabei me soltando da manga porque a linha arrebentou-se, e com muito medo me escondi no bolso interno, que o paletó tinha do lado esquerdo.

___E como é que acaba essa história bonita?. --- perguntei.

___Bem, meu novo dono era um homem simples, que só me vestia para ir à igreja, e assim descobri que a verdadeira sabedoria não está no intelecto, mas no coração, em cima de onde eu permaneci por muito tempo, no bolso interno, e só não fui sepultado com ele porque o filho caçula me tirou de lá em prantos, como uma lembrança, no dia da sua morte.

Ouvi comovido o desfecho da história do Marechal, meu Botão pensador, e olhando a chuva fina, suspirei saudoso terminando a conversa:

___Sabe Marechal, também vou te contar um segredo, esse filho caçula era eu...

O Dreamer


ESPERTEZA DA RAPOSA

Nessa manhã, ouvia um programa de rádio que noticiava sobre as “manobras” do Presidente da Câmara para aumentar o salário dos deputados. Em dado momento Marechal interviu:

___Isso me lembra uma nova versão da fábula “A raposa e as uvas!”

___Que fábula Marechal?

___A raposa chamada Severina era a mais esperta dos bichos da floresta, um dia ela passeava pelas redondezas quando deparou com uma parreira de uvas, carregada de apetitosos cachos adocicados. Era alto e ela não alcançava.

___Olhe Marechal, até aí já sei essa fábula...

O Velho Botão deu uma pigarreada e pedindo-me calma prosseguiu:

___Então a raposa viu Dona Jibóia aproximando-se sorrateiramente e propôs:
“Olha Dona Jibóia, sei que não é de hoje que a senhora deseja chupar essas uvas tão suculentas, mas sem pernas e sem braços é impossível conseguir, então façamos um trato, a senhora dá um bote e alcança aquele galho que vai envergar e daí, aqui em baixo apanho os cachos e depois repartimos as uvas, combinado?”

___Olha aí Marechal, achei legal esse trato que a Raposa Severina fez com a cobra, as duas se esforçam, mas cada uma defende os interesses da outra, em uma parceria muito bonita.

___Pois é, mas veja o fim da história... Dona Jibóia ficou toda feliz, e tomando distância deu um grande bote jogando seu corpo sobre o galho, envergando-o na direção da esperta raposa que em pé sobre as patinha traseira, muito ligeira ia apanhando os cachos enfiando-os em um saco.

___Xi Botão! Do jeito que você fala, parece que a raposa está armando um 757?

___E estava mesmo... - emendou Marechal – ela largou a coitada da cobra pendurada no galho e deu no pé, levando todas as uvas só para ela. Coisa igual estava querendo fazendo o presidente da câmara dos deputados, que em vez de defender os interesses do povo sem recursos, que o elegeu, só queria mesmo era aprovar esse aumento vergonhoso e abusivo no seu salário e no dos colegas, só não conseguindo porque o Senado interferiu.

O Dreamer


ARCO-ÍRIS

Visitando certa tarde no cemitério, o jazigo de conhecidos que já se foram, dei uma volta pela parte nova que há tempo não visitava, e fiquei admirado ao ver tantos túmulos magníficos e bem ornados. Depois, descendo ao fundo do cemitério deparei com os túmulos embutidos no muro, onde mal está escrito, às vezes até com carvão, o nome ou o apelido do falecido.

___Veja Marechal, que contraste! Lá em cima naquela parte a gente vê túmulos belíssimos, mas aqui em baixo estão os mais pobres, enfiados todos em um mesmo muro, sem flores ou luxo, mal dá para se ler os nomes...

O Velho Botão, que não gosta muito de ir ao cemitério, ajeitou os óculos na ponta do nariz e acomodou-se na beira do bolso:

___Pois é, até aqui prevalecem às diferenças entre as pessoas, pobres e ricos estão separados!

Achando que esse assunto iria propiciar um bom debate, retruquei:

___Olha Marechal, infelizmente o poder aquisitivo faz as pessoas serem diferentes no aspecto social, e por conta disso, os mais pobres vão pra cova ou para o “armário embutido” do murão do fundo, já os mais aquinhoados repousam em belos e suntuosos jazigos, querendo “viver” depois de mortos, no mesmo conforto que tiveram em vida, graças ao dinheiro.

O Velho Botão ficou calado e até pensei que tivesse desistido de dar seqüência à conversa iniciada, mas ao passarmos em uma quadra, onde havia a escultura de um tronco de árvore na cabeceira do túmulo, dei mais uma provocada:

___Olha aí Marechal, mais uma diferença, há túmulos que tem uma cruz, outros um tronco de árvore. Os dois são cristãos, mas com doutrinas diferentes. O que você acha?

O Botão nada respondeu e eu resolvi ir embora, já que o tempo estava mudando e poderia chover. Quando descíamos do cemitério uma garoa começava a cair, e então Marechal chamou a minha atenção, fazendo-me olhar para a baixada do Fornazari, onde formara um arco-íris:

___Veja ali, observe como as cores, apesar de diferentes estão juntas, e assim unidas formam a beleza do arco-íris. Se os homens vivessem mais unidos, apesar das suas diferenças sociais, ideológicas ou religiosas, com certeza a vida seria bem mais bonita do que já é.

O Dreamer



ESTA PÁGINA É DEDICADA A CRIAÇÃO DO DIÁCONO JOSÉ DA CRUZ.



QUE DEUS ABENÇOE A TODOS NÓS!

Oh! meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno,
levai as almas todas para o céu e socorrei principalmente
as que mais precisarem!

Graças e louvores se dê a todo momento:
ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento!

Mensagem:
"O Senhor é meu pastor, nada me faltará!"
"O bem mais precioso que temos é o dia de hoje!    Este é o dia que nos fez o Senhor Deus!  Regozijemo-nos e alegremo-nos nele!".

( Salmos )

.
ARTE E CULTURA
RELIGIÃO CATÓLICA
Ajuda à Catequese
EVANGELHO DO DIA
ANO DA EUCARISTIA
AMIGOS NPDBRASIL
COM MEUS BOTÕES
LIÇÕES DE VIDA
Boletim Pe. Pelágio
À Nossa Senhora
Orações Clássicas
Consagrações
O Santo Rosário
Devoção aos Santos
Fundamentos da Fé
A Bíblia Comentada
Os Sacramentos
O Pecado e a Fé
Os Dez Mandamentos
A Oração do Cristão
A Igreja e sua missão
Os Doze Apóstolos
A Missa Comentada
Homilias e Sermões
Roteiro Homilético
Calendário Litúrgico
O ANO LITÚRGICO
Padre Marcelo Rossi
Terço Bizantino
Santuário Terço Bizantino
Santuario Theotókos
Mensagens de Fé
Fotos Inspiradoras
Bate-Papo NPD
Recomende o site
Envie para amigos
 
Espaço Aberto
 
MAPA DO SITE
Fale conosco
Enviar e-mail
Encerra Visita
 

 


Imprimir

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VOLTA AO TOPO DA PÁGINA...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VOLTA AO TOPO DA PÁGINA...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VOLTA AO TOPO DA PÁGINA...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VOLTA AO TOPO DA PÁGINA...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VOLTA AO TOPO DA PÁGINA...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VOLTA AO TOPO DA PÁGINA...


Voltar
Página Inicial |Arte e Cultura | Literatura | BOLETIM MENSAL

Parceiros | Política de Privacidade | Contato | Mapa do Site
VOLTA AO TOPO DA PÁGINA...
Design DERMEVAL NEVES - © 2003 npdbrasil.com.br - Todos os direitos reservados.