ACESSO À PÁGINA DE ENTRADA DO SITE! Brasil... Meu Brasil brasileiro... NPD Sempre com você... QUE DEUS NOS ABENÇOE!
ESPECIALIDADE EM FAZER AMIGOS
AME SUA PÁTRIA!
Voltar para Home Contato Mapa do Site Volta página anterior Avança uma página Encerra Visita

NADA PODE DETER O BRASIL, O BRASIL SOMOS NÓS!

 
Guia de Compras e Serviços

COM MEUS BOTÕES...

Faça sua busca na Internet aqui no NPDBRASIL
Pesquisa personalizada

Criação e colaboração do Diácono José da Cruz de Votorantim-SP, Contos com diálogos do sonhador - O Dreamer - com o velho e sábio botão - O Marechal.

Índice desta página:
. POLÊMICA
. ENFORCAMENTO
. SENTIDO DO NATAL (Especial)
. BEIJA-FLORES
. A VOLTA


POLÊMICA

Acordei de mau humor e com o “ovo atravessado”, por conta de inúmeras manifestações contrárias à opinião do Marechal, sobre o enforcamento do tal Sadam Houssein e nessa manhã surpreendi-o mergulhado na leitura de um tratado teológico sobre a “Misericórdia” no contexto do Novo Testamento.

__Ah ! Então é daí que você tira aqueles princípios cristãos que defende com tanto ardor em nossos debates, não é Sêo Marechal??!!

E antes que o Velho Botão respondesse algo, fui logo desabafando :
__Olha aí, enforcaram o Sadam lá em Bagdá e por aqui quase me crucificaram por eu tornar a público o seu pensamento sobre a morte do Ex–Ditador, cuja vida deveria ter sido poupada ,segundo a sua opinião.

__E isso o deixa preocupado? – indagou Marechal, sem desviar a atenção do trabalho.

Fiquei meio encabulado pelo desabafo feito e tentei justificar:
__Não é Marechal, é que alguns leitores protestaram porque diante da onda de violência a gente é levado a pensar, que se eliminarmos os homens maus da face da terra, o problema poderá ser resolvido. É esse o caso do tal Sadam, que alguns chamavam de Satã, tão ruim que o homem era, e também da bandidaiada do Rio e de São Paulo.

O velho Botão continuou lendo o tratado sobre a misericórdia, mas argumentou;
__ Se acha que essa premissa é a verdadeira, você é livre para assumí-la e defendê-la e ninguém poderá contestá-lo! Os seus leitores não estão errados ao defender o que pensam, pois na lógica do mundo a vingança ainda é a melhor resposta.

___Pois é Marechal, estou quase aderindo a essa idéia, juro! Só há um probleminha...

___Qual??? ----quis logo saber o Velho Botão.

Quase à meia voz argumentei:
__E os ensinamentos do Mestre, em quem eu creio? Não queria ficar dividido...

O velho Botão sorriu e virando-se para mim, concluiu :
__Ah mas isso é fácil de se resolver... É só procurar pela página onde fala em amor gratuito e incondicional, no perdão e na misericórdia e no poder da graça que pode mudar a vida de um homem, e arrancá-la do livro Sagrado, para que isso não lhe pese mais na consciência e nem no coração. Os ensinamentos do Mestre e a sua prática vêm sempre como proposta, você pode aceitá-los e colocá-los em prática, ou então aderir, como a maioria, a lógica do mundo.


ENFORCAMENTO

___Finalmente o mundo ficou livre de mais um assassino... Veja Marechal, o tal de Sadam Houssein, ex-ditador iraquiano foi enforcado a 01:29 horas desse sábado! – comentei com certa euforia logo nas primeiras horas da manhã, assim que tomei conhecimento do episódio ocorrido em Bagdá.

O velho Botão que tinha acabado de despertar e fazia alguns exercícios de alongamento sobre a caixa de fósforos da minha estante, pareceu não dar grande importância à notícia e prosseguindo com seus exercícios apenas comentou:
___É uma pena, lamento muito !

___Lamenta??? Saiba que a humanidade comemora! Pois pessoas como esse Sadam e o tal de Hitler nem deveriam ter nascido, só vieram para sujar a história com os crimes hediondos cometidos contra a humanidade. Para mim já morreu tarde, o enforcamento foi merecido.

Marechal continuou indiferente diante do meu discurso inflamado contra o tirano, e novamente respondeu:
___Pois continuo achando que foi uma pena, lamento profundamente...

___Puxa vida Marechal, você não conhece a carreira criminosa do ex-ditador? Foram vinte e quatro anos de governo marcados pelo radicalismo e pelo terror, ele queria ser o deus do Iraque e em 1982 mandou executar cento e quarenta e oito Xiitas que não concordavam com ele, cometeu um genocídio contra os curdos. Será que isso ainda é pouco?

___É lamentável que ele tenha sido enforcado... - limitou-se a dizer novamente  o Marechal.

___Olha aqui, o homem teve um julgamento justo segundo George Bush, Presidente dos estados Unidos, ele foi preso em 2003 e teve todo esse tempo a chance de se defender através do seu advogado. Acho que encerramos o ano bem, serviu de lição aos que tem essa inclinação para o mal. O Iraque e o mundo respiram aliviados... as coisas começam a mudar!

Cansei de “provocar” Marechal até que ele, parando de fazer exercício olhou-me seriamente e encerrou o assunto:

___O enforcamento do ex-ditador foi um ato tão estúpido quanto à morte das pessoas que ele mandou executar quando estava no poder. Isso só prova o quanto a humanidade está atrasada em sua evolução para a plenitude. Sadam morreu com a impressão de que o mal domina o coração dos de sua raça, porque ninguém conseguiu ir além da vingança, dando-lhe o perdão e salvando a sua vida, contrapondo o amor ao ódio, o bem ao mal, à luz as trevas. Isso sim poderia mudar o Iraque e o mundo! --- concluiu.


SENTIDO DO NATAL (Especial)

Já passava da meia noite e em casa estávamos todos acordados, pois era véspera de natal e estávamos ali reunidos com os parentes mais próximos e alguns amigos. Depois de estourarmos a champanhe nos deliciávamos ouvindo músicas natalinas, quando em certo momento sai ao jardim porque senti que Marechal queria me dizer algo.
___Você sabe o que se comemora nessa noite? – perguntou-me ele.
___Claro que sei, nesta noite tudo fala de paz e parece que até o brilho das estrelas é especial, porque se comemora o nascimento de Cristo, ocorrido há dois mil anos atrás.

O Velho Botão se calara, parece que a resposta foi satisfatória, entrei na cozinha e peguei um pedaço de assado e ao retornar ao jardim, Marechal me fez uma pergunta no mínimo estranha:
___Eu sou importante para você? Seu afeto por mim é verdadeiro?

Então o colocando sobre o muro procurei falar com certa ternura:
___ Olha Marechal, você é meu confidente, conselheiro e amigo, claro que o m eu afeto por você é sincero.

Nesse momento tive de interromper minha conversa com o Botão porque pediram a minha presença na sala, para cantar “Noite Feliz” com toda a família. Após isso, ficamos recordando de outros Natais e somente já de madrugada, vencidos pelo sono, fomos todos dormir. Acordei assustado com o Botão me chamando de cima do criado mudo.
___Levante-se e vamos ao jardim, tenho algo importante para lhe falar.

Levantei-me ainda cambaleando de sono, seria quatro da manhã, e fomos ao jardim
___Marechal, você hoje está muito estranho, se não fosse um simples Botão eu diria que é o efeito da bebida. O que é que há meu amigo?
___Preciso muito da sua ajuda, pois pesa sobre mim um grande e terrível mal e até tenho a intuição de que esses são os meus últimos momentos de existência. ---disse-me o Botão, com a voz um pouco enfraquecida.
___Marechal, o que está acontecendo?: E que conversa é essa agora, em plena madrugada de natal?
___Tudo isso que você ouviu, minha existência está por um fio, mas...Você pode me salvar!
___Ah ! Por que não falou logo? Deixa comigo meu amigo, por você faço qualquer coisa, é só falar.! - exclamei sorrindo, achando que tudo não passava de uma crise existencial de momento.
___Você será capaz de fazer qualquer coisa, por mim, de verdade?
Peguei Marechal e o coloquei na palma da minha mão:
___Oh Marechal, parece que você não confia em mim! É só dizer o que devo fazer...

Então o Velho Botão convidou-me a contemplar as estrelas
___Está vendo aquela estrela mais próxima e mais brilhante entre todas? Olhe fixamente para ela alguns minutos.
___Ah! Já entendi! Daí faço um pedido em seu nome e o mal que pesava sobre você deixa de existir.
___Não!O brilho dessa estrela tem um certo encanto e vai transformar você em um Botão igualzinho a mim, pelo resto da vida. E daí sim, você conseguirá me salvar.

Fiquei sério e calado de repente, aquela idéia de virar um Botão não me agradou, confesso.

“Deixar de ser gente, para ser um botão igual o Marechal” – aí é ruim heim! Pensei comigo mesmo.

___Você deixaria de ser humano para ser um Botão como eu, sem inteligência, sem raciocínio, sem alma e sem corpo. Enfim, terias que renunciar a grandiosidade do ser humano, para ser solidário comigo e me salvar.

As palavras do Marechal pareciam soar longe, pensei na tristeza de deixar a família e os amigos e em todas as outras desvantagens que iria ter por não ser mais uma pessoa. Voltei para o quarto desanimado e antes de pegar no sono conclui que o meu afeto pelo Marechal tem um limite, o meu ser existencial com todas as suas potencialidades, está acima da nossa amizade, não teria essa coragem de me sacrificar por ele, não que não valesse a pena, mas porque seria doloroso demais para mim.

Acordei perto do Meio Dia e abrindo a gaveta do criado mudo senti um grande alívio quando vi Marechal dormindo tranqüilamente.

Naquele momento ele também despertou e perguntou-me:
___Por que me olha desse jeito? Que cara de assustado é essa?
___Nada não meu Botão, acho que tive um sonho bem louco, imagine, quase que virei um Botão, para livrar você de um grande mal que pesava sobre a sua existência.

Então o Velho Botão, com o pequeno gorro de Papai Noel na cabeça, sentou-se bem perto do meu rosto no travesseiro e concluiu a conversa:

___Sobre toda a humanidade pesava a ameaça de um grande mal, mas Jesus aceitou ser rebaixado, e não considerando a sua natureza divina, assumiu a natureza humana justamente para salvar a todos. Então, o natal é isso: o rebaixamento e a humilhação de um Ser Divino, para que o ser humano pudesse voltar a sonhar e ter esperança de uma felicidade eterna.

“Feliz Natal a todos, em meu nome e do Marechal”


BEIJA-FLORES

Com muito cuidado preguei um prego pequeno na ponta da viga do beiral da nova casa e fiz algo que há tempos desejava faze-lo, pendurei um bebedouro para os Beija-Flores, um à frente e outro nos fundos da casa, do mesmo lado.

Decorridos alguns dias, e não tendo visto nenhum beija flor nas imediações, notei que as água estava quente e decidi não trocá-la.vindo a idéia de tirar o bebedouro.

Na manhã seguinte a mulher alardeou que tinha visto um beija flor diferente fazendo uso do bebedouro e pediu-me para trocar a água pois o açúcar pode fermentar e matar a pequena ave.

Fiquei sentado e olhando para cima pensando que havia arranjado uma bela encrenca:

____Imagine Marechal, todo santo dia trocar a água dos dois bebedouros, trazer a escada de abrir, subir e retirar o bebedouro, leva-lo à cozinha, lavar e trocar a água fresca, colocar um pouco de açúcar. Que trabalheira cumpadre!

O velho Botão olhou demoradamente para o bebedouro pendurado na beira do telhado e indagou;

____Há quanto tempo você colocou ?

____Faz uma semana, por que?

____Porque tem árvores nos quintais das casas do outro lado da rua e com certeza eles já vieram beber água aqui.

____E como você sabe, Marechal?

____É muito simples, a ave não tem malícia no coração como os homens, se você colocou bebedouros eles acreditam que você é de bem e confiam que a água é boa e não fará mal. Você não os vê mas cada vez que um deles saboreia a água fresca do bebedouro, uma bênção do céu desce sobre a sua vida pois o Mestre dos mestres falou bem claro que não ficará sem recompensa quem der nem que seja um pouco de água a um desses pequeninos. Os beija Flores nunca poderão retribuir mas a gratuidade do ato irá te dar uma grande alegria.

Marechal não tinha ainda terminado seu discurso eu já tinha trazido a escada e com muito carinho troquei a água dos dois bebedouros, pois me lembrei que na noite anterior, no meu quartinho do fundo do quintal tocou uma moda antiga e interrompendo minhas reflexões, peguei a vassoura e sai dançando feliz como se estivesse em um salão.

___Aí está, alegria e bênção dão sentido a esta vida, quem não as têm entrega-se constantemente á tristeza e a melancolia.

O Dreamer
odreamer05@yahoo.com.br

A VOLTA

Concentrava toda a minha atenção no discurso que faria à noite como orador da Sessão especial que a câmara iria fazer no teatro municipal, para comemorar os 43 anos de emancipação político-administrativo do município, e também homenagear algumas pessoas que ajudam a construir a história da cidade no presente. A esposa e as filhas, entusiasmadas montavam a árvore de natal e a iluminação natalina da fachada da nossa nova casa.

O discurso já estava praticamente pronto e eu apenas o revisava e cronometrava o tempo que deveria ser breve, para não cansar a distinta platéia.

Em um determinado momento,atendendo solicitação da esposa, fui procurar em meu armário de ferramentas um vidro de pequenos pregos que estava em uma caixa de enfeites natalinos usados no ano passado.

Foi então que observei em meio a alguns enfeites de pequenas bolas e adornos coloridos, aquele objeto de cor azulada enfiado em uma mecha de algodão, senti o coração bater mais forte quando o arrancando da caixa deparei com o velho Botão Marechal, que com o safanão acordou e depois de uma longa espreguiçada comentou:

___Devo ter tirado uma longa soneca, não é?

Fiquei perplexo de vê-lo ali á minha frente após tantos meses do seu sumiço. Creio mesmo ter sido um milagre reencontrá-lo, pois com a bagunça da mudança eu já tinha dado Marechal sumido para sempre.

___Marechal, você está bem? Estou tão feliz com a sua volta que nem sei o que dizer.

___Acho que estou, apenas a vista está bastante turva, estou vendo tudo desfocado...

___Ah! espere um pouco! ---- Exclamei e corri para o quarto onde na gaveta do criado mudo, em um pequeno porta-jóias apanhei um objeto minúsculo e voltei correndo ao quartinho na edícula dos fundos onde havia deixado Marechal.

___Tome, coloque isso --- disse-lhe, entregando os óculos, que era só o que havia restado do velho Botão.

___Ah! Agora melhorou e muito, posso ver nitidamente.....---- comentou Marechal.

Após olhar tudo ao seu redor, o velho Botão sentou-se sobre uma caixa de fósforos e comentou:

___Eu não estava dormindo todo esse tempo, mas fui fazer uma longa viagem lá pra cima --- comentou, apontando na direção do céu estrelado que posso ver do meu quintal.

Então lhe perguntei se estava se referindo a algum planeta ou a outra dimensão, mas diante da minha pergunta o velho Botão apenas sorriu e fez sinal de que irá me contar aos poucos sobre a aventura que viveu ao longo de todos esses meses em que esteve desaparecido.



ESTA PÁGINA É DEDICADA A CRIAÇÃO DO DIÁCONO JOSÉ DA CRUZ.



QUE DEUS ABENÇOE A TODOS NÓS!

Oh! meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno,
levai as almas todas para o céu e socorrei principalmente
as que mais precisarem!

Graças e louvores se dê a todo momento:
ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento!

Mensagem:
"O Senhor é meu pastor, nada me faltará!"
"O bem mais precioso que temos é o dia de hoje!    Este é o dia que nos fez o Senhor Deus!  Regozijemo-nos e alegremo-nos nele!".

( Salmos )

.
ARTE E CULTURA
RELIGIÃO CATÓLICA
Ajuda à Catequese
EVANGELHO DO DIA
ANO DA EUCARISTIA
AMIGOS NPDBRASIL
COM MEUS BOTÕES
LIÇÕES DE VIDA
Boletim Pe. Pelágio
À Nossa Senhora
Orações Clássicas
Consagrações
O Santo Rosário
Devoção aos Santos
Fundamentos da Fé
A Bíblia Comentada
Os Sacramentos
O Pecado e a Fé
Os Dez Mandamentos
A Oração do Cristão
A Igreja e sua missão
Os Doze Apóstolos
A Missa Comentada
Homilias e Sermões
Roteiro Homilético
Calendário Litúrgico
O ANO LITÚRGICO
Padre Marcelo Rossi
Terço Bizantino
Santuário Terço Bizantino
Santuario Theotókos
Mensagens de Fé
Fotos Inspiradoras
Bate-Papo NPD
Recomende o site
Envie para amigos
 
Espaço Aberto
 
MAPA DO SITE
Fale conosco
Enviar e-mail
Encerra Visita
 

 


Imprimir

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VOLTA AO TOPO DA PÁGINA...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VOLTA AO TOPO DA PÁGINA...


Voltar
Página Inicial |Arte e Cultura | Literatura | BOLETIM MENSAL

Parceiros | Política de Privacidade | Contato | Mapa do Site
VOLTA AO TOPO DA PÁGINA...
Design DERMEVAL NEVES - © 2003 npdbrasil.com.br - Todos os direitos reservados.